Loading...
Skip to content
Educação financeira

Confira os cuidados ao pedir um empréstimo consignado

Educação financeira - Pessoa fazendo cálculos

O empréstimo consignado tem um dos menores custos do mercado. Por ser descontado diretamente do contracheque – seja de trabalhadores ativos, aposentados ou pensionistas –, oferece mais segurança à instituição que empresta o dinheiro, o que leva ao juro mais baixo. Ainda assim, no entanto, especialistas em finanças pessoais alertam que quem pretende recorrer a este tipo de crédito precisa tomar uma série de cuidados.

O primeiro alerta é que, durante o período de pagamento do empréstimo, a pessoa tem uma redução obrigatória dos seus ganhos. Como é descontado da folha, este não é um empréstimo que se pode atrasar ou simplesmente deixar de pagar: o salário ou benefício (seja aposentadoria ou pensão) já vem com o valor descontado.

Assim, a pessoa precisa adequar seus gastos para receber menos pelo período em que estiver pagando o empréstimo, o que, em muitos casos, pode levar anos. E essa redução pode ser considerável: o gasto com empréstimo consignado é de até 30% da remuneração que sobra após descontos oficiais, como INSS, Imposto de Renda e determinações judiciais, como pensão alimentícia. Ou seja, é possível que o ganho mensal seja até um terço menor.

Diante disso, antes de assinar qualquer contrato, é preciso verificar o valor da parcela que será descontada e confirmar se seu orçamento comporta o desconto. Caso o montante fique além da capacidade financeira, a sugestão é tentar ampliar o prazo de pagamento ou reduzir o valor total do empréstimo, de maneira a reduzir o pagamento mensal.

Outro cuidado importante é não recorrer a outros empréstimos que venham a comprometer ainda mais o orçamento, depois de atingido o limite do consignado (que é de 30% da renda).

Existe também outro problema sério: há quem tome empréstimo consignado para ajudar um parente próximo ou um amigo por causa dos juros menores, em comparação às taxas que o conhecido teria que pagar em outras linhas de créditos. Só que nem todos honram o compromisso na hora de pagar o dinheiro emprestado. Por isso, a recomendação é não fazer empréstimos para ajudar outras pessoas, a não ser que já considere desde o início que o dinheiro pode não ser pago.

Veja algumas dicas:

  • Confira quanto será a parcela descontada do salário ou benefício por causa do pagamento de seu empréstimo consignado
  • Verifique se seu orçamento comporta este desconto. Se necessário, amplie o prazo de pagamento ou reduza o valor do empréstimo
  • Não peça outros empréstimos enquanto já tiver um compromisso com o crédito consignado, no limite de 30% da sua renda
  • Não assuma empréstimos em nome de outra pessoa, que pode não honrar com o pagamento e comprometer suas despesas.

 

Empréstimo consignado da Petros

A Petros oferece aos seus participantes empréstimo consignado com taxas mais baixas do que as cobradas pela maioria das instituições do mercado. O valor do empréstimo pode chegar a R$ 158 mil e o pagamento pode ser feito em até dez anos.

A Fundação oferece duas modalidades de consignado: dentro da reserva e acima da reserva. Para empréstimos dentro da reserva, o valor máximo é o que foi acumulado pelo participante no plano, limitado a R$ 158 mil. Neste caso, o juro é de 0,59% + IPCA (inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Para quem tem reserva inferior a R$ 50 mil, o montante de sua poupança no plano pode ser convertido em empréstimo dentro da reserva, que tem taxa mais baixa. O crédito da diferença entre sua poupança e o teto de R$ 50 mil deve ser solicitado na modalidade acima da reserva, com juro de 0,90% + IPCA.

O valor máximo emprestado também depende da margem consignável do participante, ou seja, a prestação não pode ultrapassar 30% da renda disponível, que é o valor que sobra após descontos obrigatórios, como Imposto de Renda, pensão judicial e contribuições para o plano.

O empréstimo pode ser solicitado na Área do Participante ou pela Central de Relacionamento (0800 025 35 45).

 

Leia também

Cheque especial: crédito fácil, mas a um preço alto

Como economizar com medicamentos e evitar excessos na farmácia

Já pensou em trocar uma dívida mais cara por outra mais barata?

Saia das férias de julho com as finanças em dia

Renda e despesa: você sabe identificá-las?

Como acompanhar o orçamento mensal

Você conhece a Calculadora do Cidadão?

 

Fundação Petrobras de Seguridade Social - Petros - CNPJ 34.053.942/0001-50

 Rua do Ouvidor, 98, Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil CEP 20040-030

 Central de Relacionamento: 0800 025 35 45 (dias úteis das 8h às 19h)

 Envie um e-mail