Loading...
Skip to content
Boletim de Resultados PP-2

Abril/2020

  • Desempenho dos investimentos

    PP-2 tem rentabilidade de 3,26% em abril

    O mês de abril registrou alguma recuperação no preço dos ativos, após as perdas recordes de março como consequência da pandemia de coronavírus. Diante de uma crise inédita na economia mundial, as Políticas de Investimentos de todos os planos da Petros estão sendo continuamente reavaliadas, com foco no longo prazo e, ao mesmo tempo, avaliando os riscos envolvidos tanto sobre o ativo como sobre o descasamento do passivo de cada plano.

    A rentabilidade do Plano Petros-2 (PP-2) foi de 3,26% em abril, mostrando reação após recuo em março. O resultado ficou bem acima da meta atuarial de 0,12% para o mês. A meta prevê o rendimento necessário para que o plano possa fazer frente a seus compromissos atuais e futuros.

    Em um ambiente de elevada volatilidade, a renda variável (ações negociadas em Bolsa, fundos de ações e participações em empresas) teve alta expressiva no mês, com rentabilidade de 11,66%. O Ibovespa, principal referência da B3 (antiga BM&FBovespa), subiu 10,25% em abril. Responsável por cerca de 18% dos recursos do plano, o segmento foi puxado pela valorização de 5,97% na carteira de ações de giro (de negociação livre) e de 9,20% da carteira de ações de participação em empresas. Entre as principais companhias investidas, houve ganho nas ações de BRF (28,50%), IRB Brasil RE (5,58%), Litel (holding que controla a Vale, com 3,68%) e Vale (3,79%).

    Já a renda fixa (títulos públicos e privados e fundos de renda fixa) – com cerca de 70% dos recursos do plano – fechou o mês com rentabilidade de 0,88%, enquanto o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que é referência para o segmento, avançou 0,28%.

    O rendimento das operações com participantes (empréstimos) foi de 0,57%, enquanto o do investimento imobiliário ficou em 0,49%. Já o segmento estruturado – composto por Fundos de Investimentos em Participações (FIPs) e Fundos Multimercados – teve valorização de 1,64% em abril.

    Resultado acumulado no ano

    Com a boa rentabilidade registrada em abril, as perdas acumuladas no ano em função da pandemia do coronavírus diminuíram. A rentabilidade negativa do PP-2 caiu para 10,50% no resultado acumulado nos quatro primeiros meses de 2020. A meta atuarial do plano neste período foi de 1,96%.

    Na renda fixa, o rendimento no período foi de 2,07%, acima do CDI, referência do segmento, com variação de 1,30%. Já a renda variável acumulou perda de 31,23%,, enquanto a retração do Ibovespa no período foi de 30,39%.

    A carteira de operações com participantes (empréstimos) rendeu 3,82% - o melhor desempenho de janeiro a abril -, enquanto o segmento imobiliário teve rentabilidade de 1,77%. No segmento estruturado, a rentabilidade ficou negativa em 2,01%.

    Desempenho do plano X meta atuarial Abril Acumulado
    Investimentos do plano 3,26% -10,50%
    Meta atuarial 0,12% 1,96%

    Composição da carteira

    Gráfico carteira de investimentos
    70,88%
    Renda fixa
    18,50%
    Renda variável
    5,48%
    Estruturado
    1,64%
    Imobiliário
    3,50%
    Operações com participantes (empréstimos)

    Resultado por segmento Abril Acumulado
    Renda fixa 0,88% 2,07%
    Renda variável 11,66% -31,23%
    Estruturado 1,64% -2,01%
    Imobiliário* 0,49% 1,77%
    Operações com participantes (empréstimos)* 0,57% 3,82%
    * Os nomes das categorias de investimentos foram alterados para adequação à instrução normativa 4661, da Previc.

    Categorias renda fixa e variável Abril Acumulado
    RENDA FIXA
    Renda fixa de longo prazo 0,86% 2,94%
    Crédito privado 1,58% 1,55%
    RENDA VARIÁVEL
    Governança
    (participação em empresas)
    9,20% -25,23%
    Livre 11,90% -31,77%

    Referenciais Abril Acumulado
    CDI 0,28% 1,30%
    Ibovespa 10,25% -30,39%
    IPCA -0,31% 0,22%
  • Movimentação do plano

    O PP-2 encerrou abril com 49.564 participantes, dos quais 46.252 ativos e 3.312 assistidos (aposentados e pensionistas). No mês, houve 100 novas concessões, como detalhado abaixo:

    Benefícios concedidos
    Aposentadorias Auxílios-doença Pensões por morte Pecúlios Auxílio-reclusão Novas concessões
    68 7 5 20 0 100
  • Resultado do plano

    O superávit acumulado do PP-2 foi de R$ 76 milhões em abril de 2020.

    Patrimônio de cobertura:
    R$ 24,631 bilhões
    (ativos)

    Todos os investimentos que o plano possui mais outros recursos que tem a receber.

    Compromissos futuros:
    R$ 24,555 bilhões
    (passivo)

    Valores comprometidos com os pagamentos de benefícios de todos os participantes, seguindo o regulamento do plano.

    Equilíbrio técnico: R$ 76 milhões

    Diferença entre compromissos futuros e patrimônio. Sofre variações para mais ou para menos, de acordo com a movimentação dos compromissos e a rentabilidade. Quando esses compromissos ficam maiores que o patrimônio ocorre déficit. Quando a situação é inversa, há superávit.

    RESUMO DO RESULTADO ACUMULADO (JAN - ABR 2020) R$ milhões
    Resultado acumulado em 31/12/2019 388
    IMPACTOS POSITIVOS (JAN-ABR)
    Resultado previdencial (pagamento de benefícios menos recebimento de contribuições e atualização de contingências judiciais com perda provável) 640
    Evolução dos fundos previdenciais 18
    Evolução das provisões matemáticas (compromissos futuros) 1.916
    IMPACTOS NEGATIVOS (JAN-ABR)
    Resultado líquido dos Investimentos -2.886
    EQUILÍBRIO TÉCNICO 76

 

 

 

Fundação Petrobras de Seguridade Social - Petros - CNPJ 34.053.942/0001-50

 Rua do Ouvidor, 98, Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil CEP 20040-030

 Central de Relacionamento: 0800 025 35 45 (dias úteis das 8h às 19h)

 Envie um e-mail