Loading...
Skip to content
Publicações / Notícia
Políticas de Investimentos 2024-2028 focam em segurança e diversificação
Publicada em 22/02/2024 10:39
enviar por e-mail


Aprovamos as Políticas de Investimentos 2024-2028, documento que orienta as estratégias para a gestão dos ativos e a aplicação de recursos dos planos. Nosso foco está na segurança e proteção do patrimônio dos participantes, assim como na diversificação das carteiras dos planos mais jovens, em fase de acumulação de recursos, como os de contribuição variável (CV) e de contribuição definida (CD), visando mitigar os riscos e aumentar a rentabilidade. 

Vale lembrar que concluímos no ano passado a estratégia de imunização das carteiras dos planos de benefício definido (BD), como PPSP-R e PPSP-NR, reduzindo riscos e elevando a previsibilidade de retorno. A estratégia de imunização consistiu em aproveitar o cenário de juros elevados, acima da meta atuarial dos planos, para adquirir títulos públicos federais e contabilizá-los como marcados a mercado ou na curva, conforme a legislação permite, casando o fluxo de caixa desses papéis com os compromissos de pagamento aos aposentados e pensionistas. A meta de imunizar no mínimo 80% dessas carteiras foi alcançada, oferecendo mais segurança ao patrimônio dos participantes.

Para 2024, o objetivo da Petros é realizar a diversificação da parcela de 20% da carteira que não foi imunizada, composta por ativos de renda variável, multimercados e renda fixa, incluindo a readequação da carteira dos ativos ilíquidos, como são chamados os investimentos que não podem ser vendidos a qualquer momento e que requerem estratégias consistentes de negociação.

“O nosso compromisso com o aprimoramento da governança corporativa persiste, marcado pela transparência nas informações aos stakeholders. Reconhecemos que ainda há muito trabalho pela frente, mas mediante um esforço colaborativo e ininterrupto para aperfeiçoar os estudos e as tomadas de decisão nos aspectos de investimentos, vislumbramos resultados cada vez mais positivos, como registrado em 2023. Estamos empenhados em proporcionar retornos que não apenas atendam às expectativas dos participantes, mas que busquem assegurar o seu futuro, oferecendo estabilidade e solidez financeira a longo prazo”, destacou o diretor de Investimentos, Paulo Werneck.

O documento é resultado de um rigoroso trabalho desenvolvido por diversas áreas técnicas da Petros, sendo aprovado por diferentes instância de governança da Fundação, como o Comitê de Investimentos (Comin), a Diretoria Executiva e o Conselho Deliberativo (CD).

Estratégias para os diferentes segmentos

Cada plano de previdência possui a própria estratégia de investimentos, adequada às suas características, ao nível de maturidade e ao perfil de risco. Planos em fase de acumulação de recursos, como o PP-2 e o FlexPrev, têm maior participação de renda variável na carteira. Planos com participantes em fase de recebimento de benefício, como os PPSPs, têm suas políticas direcionadas a honrar com os fluxos previstos de pagamentos.

Na renda fixa, que responde atualmente pela maior parcela de alocação de recursos dos nossos planos, a rentabilidade dos títulos públicos permanece atrativa, principalmente considerada essa fase inicial do ciclo de redução da taxa básica de juros do país. Seguiremos atentos a oportunidades neste mercado para a parcela otimizada (não imunizada) dos planos, inclusive avaliando ativos de crédito de alta liquidez, estratégias atreladas ao CDI e IPCA+. 

Em renda variável, a Fundação mantém seu foco na diversificação do portfólio e no modelo de alocação de recursos via fundos de gestão ativa, que oferecem agilidade para aproveitar oportunidades de mercado, com objetivo de buscar o melhor retorno aos investimentos.

No segmento imobiliário, daremos continuidade à estratégia de investimentos via Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs), cuja carteira registrou alta de 27,15% em 2023, desempenho acima da média do índice de referência do setor, o IFIX (15,50%). Além disso, a Petros segue em sua estratégia de redução da vacância da carteira de imóveis, que recuou 23 pontos percentuais desde 2019, para 19% no fim do ano passado. Também estamos atentos a oportunidades de desinvestimentos para ativos que não atendam ao perfil da Fundação, visando a adequação à Resolução CMN 4994 do Banco Central, que estabelece prazo até 2030 para a venda desses ativos ou sua transferência para fundos imobiliários.

Para os investimentos estruturados, seguiremos atuando na readequação da carteira de Fundo de Investimentos em Participações (FIPs), de acordo com o perfil dos planos, e no fortalecimento da governança para conferir maior segurança e robustez a essa classe de ativo, alinhado às melhores práticas da indústria no mundo. Como parte desse trabalho, a Petros está estudando a possibilidade de realizar projeto piloto em FIPs, especificamente nos planos PP-2, FlexPrev, Misto Sanasa e PGA (Plano de Gestão Administrativa). Qualquer alocação, porém, dependerá de uma série de critérios técnicos, rigorosas análises de mercado e de risco, e precisará, ainda, passar por amplo processo de aprovações das instâncias de governança - Comitê de Investimentos (Comin), Diretoria Executiva e Conselho Deliberativo da Petros. Para os demais planos, seguem vedadas alocações em FIPs.

Em investimentos no exterior, que buscam a proteção das carteiras por meio da descorrelação com ativos locais, a Petros segue realizando estudos para as alocações em “hedge funds” globais, que buscam retorno em qualquer cenário econômico e de mercado.

Para melhorar o acesso às informações pelos participantes, organizamos os documentos das políticas separadamente por cada plano de benefícios. Assim, o participante pode verificar as estratégias e dados específicos sobre a gestão dos investimentos do seu plano. Confira a Política de Investimento do seu plano acessando a Área do Participante, no Portal Petros.

Agenda ASG

Como investidor institucional e seguindo nosso dever de fidúcia, estamos empenhados em implementar políticas e práticas robustas nos processos de investimentos para assegurar o compromisso de longo prazo em pagar benefícios de forma eficiente, transparente e responsável. Por isso, estamos constantemente intensificando a observância da agenda ASG (ambiental, social e de governança) na gestão da carteira proprietária e nas empresas nas quais investimos.

Neste início de 2024, a Petros se tornou signatária dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI, na sigla em inglês), uma iniciativa de grandes investidores em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU) em prol do desenvolvimento sustentável, incorporando aspectos ambientais, sociais e de governança na tomada de decisão de investimentos.



Fundação Petrobras de Seguridade Social - Petros - CNPJ 34.053.942/0001-50

 Rua do Ouvidor, 98, Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil CEP 20040-030

 Central de Relacionamento: 0800 025 35 45 e 3529-5550 (ligações de celular) - dias úteis das 8h às 20h

 Envie um e-mail