Loading...
Skip to content
A Petros / Eleições

 

Duas duplas de titular e suplente serão escolhidas este ano para um mandato de quatro anos no Conselho Deliberativo. Uma delas será formada por assistidos (aposentados ou pensionistas), enquanto a outra será a chapa mais votada após o preenchimento da primeira vaga, podendo ser integrada por ativos ou assistidos. Para o Conselho Fiscal, será eleita uma única dupla de assistidos.

A novidade deste ano é que todos os participantes ativos e assistidos da Petros poderão votar via aplicativo, além de também terem a opção de escolher seus representantes aqui pelo Portal Petros ou por telefone — o número gratuito será divulgado posteriormente. Cada participante ativo e assistido só poderá votar uma vez, independentemente do número de planos em que estiver inscrito.

Todo o processo eleitoral será acompanhado e certificado por empresa especializada em segurança da informação. A apuração dos votos começará meia hora após o encerramento da votação e será acompanhada por fiscais indicados pelos candidatos. O resultado deve ser divulgado cerca de uma hora após o fim da votação.

 

Notícias

 

  • Conheça os candidatos ao Conselho Deliberativo

    Os textos dos currículos e programas são de autoria dos candidatos.

    Chapa 51
    Atuar sem cunho político para reduzir custos e déficit técnico, cobrando os responsáveis, bem como a patrocinadora, via boa governança e transparência para retomar o crescimento do patrimônio da Petros.
    Marcelo Castilho da Silva - Titular

    Engenheiro Químico Sênior com mais de 45 anos de experiência no setor de petróleo e derivados, sendo mais de 19 anos no exterior (Inglaterra, Holanda e República Popular da China), tendo ocupado posições gerenciais em várias Empresas abrangendo vários segmentos da indústria de petróleo, na comercialização de petróleo e derivados, com atuação nos setores de produção e venda de etanol, biodiesel e petroquímicos, com excelente capacidade de comunicação, fluente em Inglês e Espanhol, conhecimento básico dos idiomas Francês e Mandarim.

    Dora Coe de Oliveira - Suplente

    Engenheira Química e Advogada e com mais de 37 anos de experiência no setor de petróleo e derivados, ocupando posições gerenciais e atuando nas áreas petroquímica, de distribuição, de planejamento energético, tecnologia, estudos de mercado, análise de preços, estudos de viabilidade técnica e econômica, de gestão societária participações comerciais e distribuidoras da Petrobras, fluente em Inglês e Francês, conhecimentos básicos em Espanhol e Italiano.

    Chapa 52
    A dupla “Unidade em Defesa da Petros”, lutará pelos direitos dos participantes e assistidos, implantação da proposta do GT ao PED, eleição direta e paritária para direção e pela boa gestão da nossa Fundação. Cobrança das dívidas das patrocinadoras e o cumprimento da Legislação.
    Norton Cardoso Almeida - Titular

    Engenheiro Eletricista. Engenheiro de Segurança do Trabalho. Conselheiro Deliberativo desde 2015. Certificado pelo Instituto de Certificação Institucional e dos Profissionais de Seguridade Social. Dirigente habilitado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Membro do GT paritário para alternativas ao PED do PPSP. Funcionário Petrobrás desde 2004. Diretor Sindicato Petroleiros do Norte Fluminense. Trabalhou na CEMIG, Prefeitura de Ipatinga/MG e professor nas redes públicas e privada de MG. Membro do Comitê Executivo da União Internacional dos Sindicatos - Setor Energia.

    André Luis Araújo Santana - Suplente

    André Araújo - 42 anos, é bacharel em Direito, Advogado inscrito na OAB-Ba, pós-graduando em Direito Civil e graduando em Ciências Sociais na UFBA. Ingressou na Petrobras em 2004. Em 2011 ingressou na direção do Sindicato dos Petroleiros do Estado da Bahia, onde atualmente desempenha a função de Diretor Financeiro. Participou de Curso de Previdência Complementar e tem se empenhado na aquisição de conhecimentos na área de Direito Previdenciário, objetivando melhorar a atuação em defesa dos direitos dos participantes da Petros.

    Chapa 53
    Defenderemos uma Petros transparente, focada nos interesses dos Participantes, atuante na cobrança das dívidas das Patrocinadoras, com uma Gestão de Ativos eficaz de modo a eliminar as sucessivas cobranças extraordinárias. Lutaremos pelo fim do voto de qualidade no Conselho Deliberativo.
    José Roberto Kaschel Vieira - Titular

    Graduado em Engenharia Civil, com MBA em Gestão Empresarial e especialização em Engenharia Ambiental, com uma trajetória de 38 anos na Petrobras, tendo atuado na REPLAN, no Abastecimento Corporativo e na Liquigás. Durante esse período exerci diversas funções gerenciais nas áreas de Qualidade de Produtos, Planejamento e Controle, Organização e Gestão, Engenharia e SMS. Durante minha carreira, tendo a Ética e a Transparência como meus alicerces, assumi grandes desafios com responsabilidade e determinação, sempre focado em alcançar os melhores resultados.

    Herval Candido de Souza Filho - Suplente

    37 anos de Petrobras com passagens por diversos órgãos. Admitido Técnico Químico (RLAM), em 1979, aposentado em 2017 como Administrador Pleno, na Governança Corporativa. Atuou nas áreas de Contratação e RH (Campus Salvador), Planejamento (Segurança Corporativa), Comercialização, (Abastecimento e Transpetro), Óleo, Gás e Energia (Internacional), Geração de Energia (BR), Logística e Atos de Gestão da Alta Administração (Engenharia) e Governança Corporativa. Pós-graduado em Marketing pela ESPM-RJ, MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ e Mestrado, inconcluso, em administração pelo IBMEC.

    Chapa 54
    A dupla “Unidade em Defesa da Petros”, defenderá a entidade, os direitos dos participantes e assistidos, aprovará a proposta do GT contra o PED assassino, fará a boa gestão da Fundação, exigirá a eleição da metade da direção, cobrará as dívidas das patrocinadoras.
    Fernando Leite Siqueira - Titular

    Engenheiro Eletricista - UFRJ - 1969; trabalho: Petrobrás de 1972 a 1995. Cargos: projetista; chefe do Setor de Projetos Especiais; chefe da Divisão de Engenharia do DEPRO; Coordenador de Projetos nas bacias de Campos e Santos. Na Petros: Conselheiro Deliberativo eleito de 2003 a 2007; Conselheiro Fiscal - 2007 a 2011 (presidência); Conselheiro Fiscal de 2015 até esta data. Cursos na área: Exercício da Função de Conselheiro - UNIABRAPP; MBA em previdência complementar (Petros/Ideas); Gestão de Risco. Professor de gestão de Riscos em curso para conselheiros pela Aepet.

    Hélio Ricardo dos Santos Libório - Suplente

    Atuação: Adm. de Finanças, Pessoal e Patrimonial, Supervisão de Produção Industrial; Formação: Graduação em Tecnólogo em Gestão Financeira – Universidade Luterana do Brasil – ULBRA; Experiência Profissional: Fundação Petrobras de Seguridade Social-PETROS, De 01/02/2016 a 28/02/2017, Assessor de Presidência e Assessor do Diretor de Seguridade. Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul-SINDIPETRO-RS, De 2011 a 2017 – Diretor de Finanças, Administração e Patrimônio. Petróleo Brasileiro S/A – PETROBRAS, De 24/03/1975 a 09/03/1998, Operador Industrial Especializado.

    Chapa 55
    Diligenciar para o aumento da transparência e proteção do patrimônio dos participantes e assistidos, buscando ampliar a todos as decisões de investimentos da Fundação.
    Paulo Roberto Campos Paes Barreto - Titular

    Formado em Administração de Empresas e com cursos de extensão em Gestão Comercial, Combustão Industrial, Administração Financeira e Contábil, Análise e Informações de Negócios, Pesquisa e Análise de Cenários Empresariais, Planejamento Estratégico e Responsabilidade

    Paulo da Luz Costa - Suplente

    1. FORMAÇÃO: - Engenheiro Civil – PUC- 1972; - Pós Graduação em Engenharia Civil – PUC-1977; - Engenharia Econômica e Administração Industrial - UFRJ – 1981; - MBA em Gerência de Projetos – FGV- 2003. - Planejamento Estratégico – ADESG- Escola Superior de Guerra- 2018 2. IDIOMAS: - Inglês: Fluente - EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: - 2018 A 2019: TRANSPETRO; - 1997 A 2017: PETROBRAS DISTRIBUIDORA - 1994 a 1997: NUCLEP- (Nuclebras);. - 1983 a 1994: DYNA ENGENHARIA; - 1972 a 1981: HIDROSERVICE ENGENHARIA DE PROJETOS .

    Chapa 56
    Gestão ética e transparente.
    Paridade de gestão entre patrocinadores e participantes.
    Política de investimentos eficazes
    Plano de recuperação com todos parâmetros de cálculos utilizados disponíveis e transparentes.
    Antero Miranda de Abreu - Titular

    Engenheiro Civil, formado em 1972 e admitido na Petrobras em 1974. Atuou inicialmente no Serviço de Engenharia. Participou na fiscalização dos projetos para as refinarias REVAP, RELAM e REDUC. A partir de 1990 passou atuar na área gerencial nas atividades de construção e montagem, planejamento, custos e contratação de serviços. Também exercendo a chefia de divisões de Engenharia e obra até 2002, quando se aposentou. A partir daí atuou nas atividades de Consultoria e Gestão de Empreendimentos externamente e para a Petrobras.

    Raul Corrêa Rechden - Suplente

    Engenheiro eletricista diplomado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 1972. Admitido na Petrobras como engenheiro de equipamentos em 1973, foi designado para a Refinaria Alberto Pasqualini, em Canoas- RS, exercendo entre 1977 e 1991, sucessivamente, a chefia dos setores de instrumentação, eletricidade, áreas de manutenção e automação industrial. Aposentou-se em 1996, passando a exercer atividade privada em consultoria e projetos de automação industrial e incorporações imobiliárias.

    Chapa 57
    Cobrar os devedores da Petros, aumentar transparência e fiscalização da Fundação, cobrar soluções do contencioso - no PPSP-NR representa 18% do patrimônio, cobrar dívidas contratadas do Pré-70, propor alternativas para diminuir o PED, diminuir o custeio administrativo do PP2.
    Washington Luiz Faria Salles - Titular

    Washington Salles assumiu em 2019 a posição de Diretor Administrativo e de Benefícios da Funcesp. Com mais de 30 anos de experiência profissional trabalhou na G.E., Marinha, Petrobras e Fundação Petros, onde foi gerente-executivo de Planejamento. Foi professor de sistemas de gestão empresarial na UFF. Participou do C.A. da Petrobras Negócios Eletrônicos, foi Curador da Fundação Nacional da Qualidade e Conselheiro de Usuários do Sistema SAP/R3. Graduado em Engenharia Elétrica pela UERJ, Analista de Sistemas pela Petrobras, Mestre em Administração pela FGV e MBA Gestão de Negócios pela UFRJ.

    Francisco José Marques Fernandes - Suplente

    Francisco Fernandes se aposentou da Petrobras em 2017, onde cursou Engenharia de Petróleo e trabalhou durante toda carreira. Trabalhou na perfuração de poços e na informática do DEPER, onde iniciou sua carreira gerencial. No G&E foi gerente de estratégia, participações societárias e integrou o CA de transportadoras no Brasil e na Bolívia. Na Gestão Corporativa liderou grupo de projeto da “Revisão do Modelo de Governança e Gestão” e criação da Diretoria de Governança, Risco e Conformidade. Graduado em Engenharia Mecânica - UnB, Analista de Sistemas - PUC, MBA - COPPEAD e Curso para Conselheiros no IBGC.

    Chapa 58
    Renovar a representação com seriedade, compromisso e visão e com independência ideológica;
    Priorizar sempre os interesses dos participantes ativos e/ou assistidos nas pautas do Conselho;
    Pautar na viabilidade e sustentação dos planos Petros;
    Leonardo Luiz de Freitas - Titular

    Empregado BR Distribuidora desde 1986, Técnico de Contabilidade, Bacharel em Economia, Bacharel em Direito, Pós-Graduado, experiência nas aéreas Financeira, Contábil, Fiscal e Jurídica;

    Valdir Luiz Dias - Suplente

    Empregado Liquigás desde 1975, Técnico de Segurança do Trabalho, Bacharel em Direito, Pós-graduado, cursos de aperfeiçoamento;

  • Conheça os candidatos ao Conselho Fiscal

    Os textos dos currículos e programas são de autoria dos candidatos.

    Chapa 41
    Exercer as atribuições de Conselheiro Fiscal em conformidade com o Regimento Interno, adotando tanto o Código de Condutas Éticas como o Programa de Integridade com total transparência, além de atuação com o máximo rigor na aprovação de contas.
    Linaldo Coy de Barros - Titular

    Aposentado da PETROBRAS (1976 a 2014).Bel. em Contábeis e Direito, com Espec. em C.Contábeis pela UFRJ, Pós-Graduado em Gestão de Negócio–USP e de Empresarias–Amana, Conselheiro Fiscal da RIOPOL, IBIRITERMO e TBG.

    Tereza da Silva Soares - Suplente

    Administradora, pós-graduada. Em 1985 foi admitida no RH do TEMADRE, Terminais N e NE, desempenhou funções na gestão das áreas operacionais. Em 2002, Coordenadora do Sistema de Gestão Integrada da TRANSPETRO.

     

    Chapa 42
    A dupla ‘Unidade em Defesa da PETROS’ fiscalizará a direção para cobrar as dívidas das patrocinadoras, recuperar os investimentos, substituir o PED assassino pela proposta do GT, eliminar pendências das contas, fiscalizar o passivo, o equilíbrio dos planos e sua base cadastral.
    Claudio da Costa Oliveira - Titular

    Bacharel em Economia pela Universidade Federal do Espirito Santo – UFES ,MBA em Gestão Empresarial – FGV ,Pós graduação : Financial Studies, Heriot Watt University – Edinburgo – Escócia. Gerente de Estudos Econômicos da TELEST. Superintendente de Planejamento Econômico da Companhia Siderúrgica de Tubarão. Professor da cadeira de Administração Financeira da Faculdade de Colatina ES. Diretor do SINDIPETRO – ES. Economista da Petrobras. Membro do Comitê de Investimentos – COMIN da Petros. Seminários, congressos e palestras. Artigos sobre Petrobras e Petros .Sócio Honorário da AEPET.

    Agnelson Camilo da Silva - Suplente

    Técnico em Química (DESU-Pará). Há 29/30 anos na Petrobras, trabalha como técnico de Administração de Controle Pleno no Laboratório de Geologia (UO-AM). Desde de 1991 atua no Sindipetro PA/AM/MA/AP, na Federação Nacional dos Petroleiros (FNP). Luta contra a política entreguista da pelegada.

  • Por que votar?

    Os conselhos Deliberativo e Fiscal são órgãos colegiados com representação paritária da Petros, sendo o Conselho Deliberativo (CD) o órgão máximo de governança e o Conselho Fiscal (CF) o órgão de controle interno da Fundação. Metade de seus integrantes é eleita pelos participantes ativos e assistidos em votação direta a cada dois anos.

    O Conselho Deliberativo é o responsável pela definição da política geral de administração da Fundação e de seus planos. É formado por seis membros titulares e seus suplentes, sendo metade indicada pelos patrocinadores e a outra metade escolhida pelos participantes ativos e assistidos em eleição direta.

    O CD delibera sobre os seguintes temas: alterações do estatuto da Petros e dos regulamentos dos planos de benefícios; plano estratégico e programas anuais e plurianuais; gestão de investimentos e aplicação de recursos; nomeação e exoneração de membros da Diretoria Executiva; aprovação das demonstrações contábeis; cargos e salários, entre outros.

    Já o CF tem como atribuição se manifestar sobre todos os atos administrativos e operacionais da Fundação. É responsável, por exemplo, por examinar e emitir pareceres sobre as demonstrações contábeis e por requisitar à Diretoria Executiva a realização de inspeções e auditorias. É integrado por quatro titulares e seus respectivos suplentes — dois indicados pelos patrocinadores e dois eleitos, pelo voto direto, pelos participantes ativos e assistidos. Dos dois eleitos, um deve ser escolhido entre os ativos e o outro, entre os assistidos.

  • Como votar

    Pela primeira vez, será possível votar pelo Petros App. E, como nos outros anos, a votação também poderá ser feita pelo Portal Petros ou por telefone – o número gratuito será divulgado posteriormente. Mas cada participante só poderá votar uma vez, independentemente do número de planos em que estiver inscrito.

    A eleição começa às 9h de 2 de setembro e termina às 17h (horário de Brasília) do dia 16 do mesmo mês.

  • Requisitos para assumir o cargo de conselheiro

    Além de ter mais de 21 anos e participar há ao menos dois anos de um plano administrado pela Petros, os eleitos para os conselhos Deliberativo e Fiscal precisam cumprir uma série de requisitos estabelecidos pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) para serem habilitados e certificados no cargo de conselheiro. Essas exigências têm o objetivo de garantir a profissionalização da função. São elas:

    • Ter experiência profissional comprovada de, no mínimo, três anos no exercício de atividades nas áreas financeira, administrativa, contábil, jurídica, de fiscalização ou de auditoria;  
    • Não ter sofrido condenação criminal transitada em julgado;  
    • Não ter sofrido pena administrativa por infração da legislação à seguridade social, inclusive de previdência complementar ou como servidor público;  
    • Não ter sofrido penalidade por infração ao Código de Condutas Éticas da Petros;  
    • Ter reputação ilibada nos termos da legislação vigente;  
    • Ter ciência de que, se eleito, deverá ser certificado conforme os normativos da Previc vigentes à época.  
    • Ter conhecimento dos documentos que compõem o Programa de Integridade da Petros;  
    • Comprometer-se a ler e assinar, se eleito, o termo de ciência e concordância com o Código de Condutas Éticas e demais políticas e normativos da Petros.
  • Calendário eleitoral

     

    Calendário eleitoral
    4/6 Divulgação do edital e início do período de inscrições
    18/6 Fim do prazo para inscrições
    24/6 Divulgação da relação de candidatos inscritos
    24 a 28/6 Prazo de questionamento e pedido de impugnação de candidaturas
    8 a 12/7 Prazo de defesa dos impugnados
    15 a 19/7 Avaliação da defesa dos impugnados e divulgação lista final de candidatos
    2/9 Às 9h, início do período de votação
    16/9 Às 17h, fim do período de votação. Em seguida, apuração dos votos
    17/9 Divulgação dos resultados
    26/11 Posse dos conselheiros eleitos
  • Documentos relacionados ao processo eleitoral

 

Fundação Petrobras de Seguridade Social - Petros - CNPJ 34.053.942/0001-50

 Rua do Ouvidor, 98, Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil CEP 20040-030

 Central de Relacionamento: 0800 025 35 45 (dias úteis das 8h às 19h)

 Envie um e-mail