Loading...
Skip to content
Planos / Plano Petros-2 / Revisão de contribuição
Revisão de contribuição

O mês de junho é o período do ano em que os participantes podem aumentar sua contribuição regular para o Plano Petros-2 (PP-2).

O PP-2 é um plano de Contribuição Variável (CV), em que cada real que o participante destina ao plano recebe igual contrapartida da empresa patrocinadora, limitado a um teto. Isso já garante um ganho inicial automático de 100%, independentemente da rentabilidade dos investimentos. Nenhuma outra aplicação financeira dá um retorno tão bom para o seu dinheiro.

Quando o participante aumenta a contribuição regular, a empresa também aumenta, acompanhando o mesmo percentual, o que é chamado de paridade contributiva. O limite máximo de contribuição regular acompanhado pela empresa é definido por faixa etária. E, como os depósitos são feitos por muitos anos, cada ponto percentual a mais de contribuição tem um impacto significativo no valor do benefício futuro.

Para além da contribuição regular, os participantes podem fazer contribuições esporádicas. Esses pagamentos podem ser agendados mensalmente ou feitos quando há alguma sobra de orçamento ou um pagamento extra, como o décimo-terceiro salário, participação nos lucros da empresa ou recebimento de uma herança, por exemplo.

Mais do que contribuir para seu futuro, os depósitos no PP-2 também oferecem um benefício fiscal. Os investimentos em previdência privada de até 12% da renda bruta anual podem ser deduzidos da base de cálculo do Imposto de Renda, no caso de quem faz a declaração completa. O benefício fiscal contempla o valor depositado pelo participante – nessa conta, não é contabilizado o montante aplicado pela empresa patrocinadora.

O PP-2 é um plano sólido e encontra-se em plena fase de acumulação, ou seja, recebe muito mais em contribuições do que gasta com pagamento de benefícios.

  • Perguntas e respostas sobre a revisão da contribuição

    1. O participante pode escolher o percentual de contribuição para o Plano Petros-2?
    Sim, o participante escolhe o percentual de contribuição até um limite máximo de 11%, que varia de acordo com a sua faixa etária. O percentual mínimo começa em 6% e é definido para cada participante em função da sua idade, grupo familiar, salário, saldo acumulado no plano e tempo de vinculação à Previdência Social.

    2. Quanto a empresa patrocinadora contribui por cada participante?
    A empresa patrocinadora contribui com o mesmo percentual escolhido pelo participante para sua contribuição regular para o plano, limitado a um teto, de acordo com a faixa etária. Assim, há um ganho automático inicial de 100%. Nenhum outro investimento dá um retorno tão bom. Quanto maior é a contribuição do participante, maior também é o valor depositado pela empresa. Isso ajuda a ampliar o valor acumulado em seu patrimônio e o benefício estimado de aposentadoria no futuro.

    3. Posso mudar o percentual de contribuição para o PP-2 a qualquer momento?
    Não. O Plano Petros-2 tem um único período de revisão da contribuição a cada ano, no mês de junho.

    4. Quais são as vantagens de se aumentar a contribuição para o PP-2?
    Se o participante aumenta a contribuição regular, a empresa também aumenta, acompanhando o mesmo percentual, o que é chamado de paridade contributiva. O limite máximo de contribuição regular acompanhado pela empresa é definido por faixa etária. E, como os depósitos são feitos por muitos anos, cada ponto percentual a mais de contribuição tem um impacto significativo no valor do benefício futuro. Lembrando que a contribuição facultativa não é acompanhada pela empresa patrocinadora.

    5. Qual é o percentual mínimo de contribuição? Ele pode mudar?
    A cada ano, o percentual mínimo de contribuição de cada participante é calculado individualmente em função de características como idade, grupo familiar, saldo de conta e salário e tempo de vinculação à Previdência Social, a partir de um piso de 6% do salário.
    Como as condições de cada participante são avaliadas individualmente a cada ano, pode ser preciso ajustar a contribuição. Quando necessário, o percentual é alterado automaticamente em função de características como idade, grupo familiar, saldo de conta, salário e tempo de vinculação à Previdência Social. Esse valor mínimo é calculado para garantir um benefício mínimo de aposentadoria no futuro.

    6. Qual é o percentual máximo de contribuição?
    O percentual máximo para a contribuição para o PP-2 depende da faixa etária. O percentual varia entre 8% do salário, para quem tem menos de 30 anos, a 11%, para quem tem 50 anos ou mais. Pela paridade contributiva, a empresa patrocinadora contribui com o mesmo percentual da contribuição regular. Assim, o valor acumulado no patrimônio tem um ganho automático inicial de 100%. Confira os limites por faixa etária na tabela a seguir:

    Faixa etária Percentual máximo de contribuição
    Até 29 anos 8%
    30 a 39 anos 9%
    40 a 49 anos 10%
    Acima de 50 anos 11%

    7. De que forma a contribuição no PP-2 afeta meu Imposto de Renda?
    Os investimentos em previdência privada de até 12% da renda bruta anual podem ser deduzidos da base de cálculo do Imposto de Renda no caso de quem faz a declaração completa. O benefício fiscal contempla o valor depositado pelo participante – nessa conta, não é contabilizado o montante aplicado pela empresa patrocinadora.
    A vantagem em aumentar o percentual de contribuição para o PP-2 é que parte do dinheiro que o participante investe no plano, e que seria pago à Receita, deixa de ser direcionado para o imposto e será acrescentado ao patrimônio do participante.

    Além disso, como a empresa patrocinadora contribui com o mesmo percentual da contribuição regular do participante, como prevê a paridade contributiva, o patrimônio acumulado será, então, maior.

    8. Posso contribuir mais do que o percentual previsto para a minha faixa etária?
    A contribuição regular pelo PP-2 tem um limite de até 11%, de acordo com a faixa etária do participante. Este teto é o máximo que se pode contribuir para ter a contrapartida da empresa patrocinadora, com um depósito no mesmo montante. É possível fazer contribuições acima deste percentual, que não serão acompanhadas pela patrocinadora. No entanto, até o limite de 12% é possível garantir os benefícios fiscais.

 

Fundação Petrobras de Seguridade Social - Petros - CNPJ 34.053.942/0001-50

 Rua do Ouvidor, 98, Centro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil CEP 20040-030

 Central de Relacionamento: 0800 025 35 45 (dias úteis das 8h às 19h)

 Envie um e-mail